Exercício físico e resultados

A chave para saber qual o tipo de exercício mais adequado para ti depende do resultado que queres.

Precisas de emagrecer? Tonificar? Incrementar o condicionamento físico? Escolhe a tua atividade física (ideal) de acordo com o teu objetivo.

Queres: aumentar a flexibilidade?
Faz alongamento ou pilates.

Quando alongamos, ampliamos a extensão dos movimentos e, quanto maior a movimentação articular, maior a nossa flexibilidade. A elasticidade corporal é trabalhada tanto na aula de alongamentos em si quanto no pilates, com exercícios de força e de respiração. Além de melhorar a performance em qualquer outra atividade, ter boa flexibilidade traz vantagens como prevenir lesões, reduzir as tensões musculares e incrementar a agilidade. Para não te magoares, a dica é, em ambas as aulas, aumentar o grau de dificuldade aos poucos, conforme o corpo for se acostumando à amplitude dos movimentos.

Queres: tonificar o corpo?
Faz musculação ou treino funcional.

Treinar em equipamentos com regulação de peso ou usando halteres e afins faz com que as fibras musculares se contraiam, garantindo mais rigidez corporal e o aumento gradual do volume dos músculos. No começo, o ideal é fazer repetições leves. Vai acrescentando peso aos poucos. Além disso, com maior quantidade de massa magra no corpo, o teu metabolismo fica mais acelerado (mesmo quando está em repouso), o que facilita o emagrecimento. Mais: para que o aumento de tônus e de músculos seja visível, é preciso ter pouca gordura localizada. Ou seja, emagrecer e reduzir a gordura corporal deve ser um objetivo complementar neste caso.

Queres: melhorar a postura e o equilíbrio?
Faz pilates ou ioga.

Ambas as atividades fortalecem a região lombar, já que os exercícios são feitos com o abdómen contraído o tempo todo, melhorando o alinhamento postural. O equilíbrio é pré-requisito nas duas aulas e, por isso, muito trabalhado. No pilates, exercícios com bosu (espécie de bola cortada ao meio) e rolo de espuma geram instabilidade, forçando o corpo a buscar equilíbrio. No ioga, posturas com uma perna só produzem igual efeito e ajudam a desenvolver a habilidade.

Queres: emagrecer e queimar gordura?
Faz corrida ou treinos de alta intensidade

Enquanto os exercícios com peso fortalecem os músculos, os aeróbicos, caso da corrida, eliminam calorias rapidamente. Presta atenção nos batimentos cardíacos: eles devem aumentar durante a atividade, ficando entre 65% e 75% da sua frequência máxima. Um jeito simples, porém não tão preciso, de calcular esse limite é subtrair a tua idade de 220: se tens 35 anos, por exemplo, a tua frequência máxima será de 185 batimentos cardíacos por minuto. Os treinos de alta intensidade, por sua vez, são intervalados, ou seja, intercalam tiros de velocidade com alguns minutos em ritmo mais leve (nunca estás parado). Pode ser um pequeno circuito (de até 40 minutos) bem intenso, a combinação de exercícios com peso e aeróbicos sem descanso ou até mesmo uma sequência especial de corrida ou de bicicleta, com alternância de ritmos. Seja qual for a tua escolha, faz, no mínimo, três vezes por semana.

Queres: melhorar o condicionamento físico?
Faz natação ou crossfit.

Para melhorar o desempenho do organismo como um todo e ter mais disposição para tudo, é preciso apostar em exercícios considerados completos, pois estimulam várias habilidades ao mesmo tempo, como a capacidade cardiorrespiratória, resistência muscular, flexibilidade, coordenação motora, velocidade, fôlego e consciência corporal. A natação é reconhecida como um desporto que trabalha o corpo todo, beneficiando mais ainda a resistência física. Só não garante tanta definição muscular (se for a tua segunda prioridade, alterna os treinos na piscina com sessões de musculação). Já o crossfit mescla exercícios com peso a outros de resistência, feitos em ritmo de alta intensidade – o que estimula o organismo a ampliar limites a cada aula. Mas a modalidade pode não ser muito fácil para quem não está acostumado a fazer exercício.

 

(fonte: Women´s Health Brasil)